Jump to content

Brazil Division

SBSP [PT-BR]
 Share

Introdução
Revision: 07 Mar 2022
ICAO Nome Órgão ATC SSR Tipo de Operação
SBSP Congonhas TWR / GND / DEL 0201-0210 VFR / IFR

Propósitoimage.png.f63f2f9f4ac5d7627b59dba1d5a7be90.png

Este documento descreve os procedimentos a serem utilizados pelo Serviço de Tráfego Aéreo do Aeroporto de Congonhas (SBSP). Os procedimentos descritos aqui são suplementares aos procedimentos aplicados pelo DECEA.

Abrangência

Estes procedimentos devem ser observados e aplicados a todos os membros que estiverem operando em SBSP, especialmente ao ATC, mas não exclusivamente.

Desvios Procedimentais

Situações excepcionais, ou incomuns, podem necessitar de desvios procedimentais, ou procedimentos complementares aos relacionados a seguir. Para tais situações, é extremamente importante que se utilize o bom senso para que se encontre a solução mais adequada.

 Share

Posições Operacionais
Revision: 07 Mar 2022
Posição Indicativo de Chamada Frequência ID
Torre Torre São Paulo 127.150 SP1
Controle Helicóptero 118.350 SP11
Solo Solo São Paulo 121.900 SP2
Tráfego Tráfego São Paulo 120.600 SP3
ATIS ATIS 127.650 ATIS
Posição Indicativo de Chamada Frequência ID
Controle Controle São Paulo 129.000 XP1
Controle VFR 129.500 XP2
Posição Callsign Indicativo de Chamada Frequência ID
Centro SBCW_ACC Centro Curitiba 124.4¹ / 128.400² CW1
SBBS_ACC Centro Brasília 126.750 BS1

¹ - frequência primária

² - frequência secundária

 Share

Autorização ATC
Revision: 07 Mar 2022

Independente de ter, ou não, APP XP ou ACC CW online, as SID a serem pagas na Autorização ATC devem seguir o quadro da aba SID desta categoria. Exceto se, após coordenação, uma SID diferente precise ser dada. Tal procedimento visa reduzir a coordenação entre as posições ATC e consequentemente a carga de trabalho.

 Share

Gerenciamento de Solo
Revision: 10 Apr 2022

Hangaresimage.png.240d21193d791d99652f9a1cc7f96191.png

Observe o mapa ao lado para conhecer a localização dos hangares de SBSP. O nome deles pode ser usado durante as comunicações para facilitar a indicação de estacionamento de uma determinada aeronave.

Posições de Estacionamento

As posições do PÁTIO 3 de SBSP (gate 1 ao 16) serão destinados às aeronaves comerciais narrow-body (A320, B737, E190...). Assim como as posições de 17 a 29 do PÁTIO "A300".

Para as aeronaves comerciais que não utilizam gate (ATR, C208, E145, CRJ...), deve-se utilizar as posições de 13 a 29.

Para as aeronaves de aviação geral, que não possuem HANGAR de estacionamento, os pátios 1 e 2 devem ser utilizados. Como não há numeração das posições deste pátios, a expressão "posição a seu critério" deve ser utilizada, como no exemplo abaixo:

TWR -> PSEYA, no solo aos 03', livre a esquerda e prossiga o taxi via Q e S e chame o Solo São Paulo em 121.9.

Piloto -> Solo São Paulo, PSEYA, taxiando via Q e S para o pátio 1.

GND -> PSEYA, prossiga via Q e S, pátio 1, posição a critério.

TWR -> PSEYA, on the ground at 03', vacate the runway to the left and taxi via Q and S. Contact São Paulo Ground at 121.9.

Pilot -> São Paulo Ground, PSEYA, taxiing via Q and S to apron 1.

GND -> PSEYA, continue taxi via Q and S, apron 1, position at your discretion.

Pushback no PÁTIO 3

A taxiway M, no PÁTIO PRINCIPAL,  deve servir de apoio às operações de pushback e taxi, para darimage.png.59576cda2664fdadcfa62641a7a542bc.png agilidade ao fluxo aéreo.

Normalmente, as aeronaves estacionadas nas posições de 1 a 15 serão instruídas a efetuarem o pushback para a "faixa N", como no exemplo a seguir:

Piloto -> Solo São Paulo, GLO9923, posição 5, pronto para o pushback e acionamento.

GND -> GLO9923, livre pushback e acionamento na taxiway N, chame para o taxi.

Pilot -> GLO9923, stand 5, ready to pushback and start up.

GND -> GLO9923, pushback and startup approved on N taxiway, report to taxi.

O procedimento acima só poderá ser feito quando envolver duas aeronaves com envergadura igual ou inferior a 36 metros (A320, B737, E190, C25C, LJ45, PA34 ou menores).

image.png.a54bfa976bbe4236b7907566e03e47ad.pngJá o pátio "A300" conta com 3 faixas de rolagem (W, Y e X) que podem ser utilizadas para o pushback. Contudo, NORMALMENTE, as aeronaves estacionadas das posições 17 a 23 realizarão o pushback limitadas à taxiway W; e as aeronaves estacionadas das posições 24 a 29 realização limitadas à taxiway X.

Tal procedimento, no pátio "A300" também deve atender à exigência de envergadura menor do que 36 metros, assim como no pátio principal.

Estacionamento de helicópteros

A maior parte dos estacionamentos de helicópteros em SBSP ocorrem nos hangares particulares, contudo, a administração aeroportuária reserva alguns locais para o estacionamento deste tipo de aeronave. O primeiro, é o pátio "militar" (oficialmente image.png.44f2d0a63a7100b3d64faf19e62fee52.pngchamado de "pátio do pavilhão"), ao lado da posição 1, no pátio principal. Para lá que são destinados os helicópteros militares, e apenas eles. Os demais helicópteros, que não possuam hangar de estacionamento, devem ser destinados ao estacionamento de helicópteros, na parte leste do aeroporto, em frente a taxiway Q.

Decolagem e pouso de helicópteros

É PROIBIDA a operação de decolagem/pouso de helicóptero em local que não seja as pistas de pouso e decolagem.

image.png.0483e00923fdb013a43e90c4c68714fa.pngTaxiway "S"

O ATC deve se atentar para as seguintes limitantes da taxiway "S" (lado leste do aeroporto):

  1. Máxima envergadura permitida 24 metros (MAX SPAM 24M); e
  2. Velocidade máxima de 15kt na taxiway.

Taxiway "O"

O ATC deve se atentar para a seguinte limitante da taxiway "O" (lado leste do aeroporto):

  1. Máxima envergadura permitida 24 metros (MAX SPAM 24M).

Instrução após o pouso

Quando a ACFT estiver na final, a TWR deve questionar qual será o local de estacionamento. A TWR deve então repassar tal informação para o GND SP.

A TWR SP irá transmitir as seguintes informações no momento do pouso de uma aeronave, nesta ordem:

  1. matrícula da aeronave;
  2. hora de pouso;
  3. taxiway a ser utilizada para livrar a pista;
  4. instrução de taxi após livrar, para evitar ocupação desnecessária em taxiway de saída da pista;
  5. frequência do solo para chamar após livrar.

TWR -> PROMX, solo aos 28', livre a pista pela esquerda, autorizado taxi via Q e S, ao livrar, chame o Solo São Paulo em 121.9.

TWR -> PROMX, on ground at 28', vacate to the left, cleared taxi via Q and S, after vacating, contact São Paulo Ground, frequency 121.9.

Quando a aeronave entrar em contato com o Solo São Paulo, as taxiway de taxi serão reforçadas pelo solo, e o hangar de destino (ou box de estacionamento) será informado.

GND -> PROMX, autorizado taxi via Q e S para o hangar VOAR 1.

GND -> PROMX, cleared taxi via Q and S to VOAR 1 hangar.

As taxiway informadas pela TWR na hora do pouso devem atender aos seguintes critérios:

PISTA UTILIZADA HANGAR DE DESTINO INSTRUÇÃO DE TAXI APÓS LIVRAR
RWY 17L LADO LESTE TWY de livramento [a critério da TWR, em coordenação com o GND] + TWY S
LADO OESTE TWY  de livramento
RWY 17R LADO LESTE TWY de livramento [a critério da TWR, em coordenação com o GND] + TWY M (se o tráfego livrar na H, ou F), ou TWY L (se livrar na I, J ou K)
LADO OESTE TWY de livramento
RWY 35R LADO LESTE TWY de livramento [a critério da TWR, em coordenação com o GND] + TWY S
LADO OESTE TWY de livramento
RWY 35L LADO LESTE TWY de livramento
LADO OESTE TWY de livramento [a critério da TWR, em coordenação com o GND] + TWY M (se o tráfego livrar na H, ou F), ou TWY L (se livrar na I, J ou K)

Exemplos:

  • Tráfego pousando na RWY35L, com destino ao HANGAR VOAR 3
    • "PTOMX, solo aos 50', livre pela direita, autorizado taxi via B até o ponto de espera da RWY35R";
  • Tráfego pousando na RWY17R, com destino ao box 3
    • "GLO1829, solo aos 51', livre pela direita, autorizado taxi via I e M, ao livrar, chame o Solo São Paulo em 121.9".

NOTA: devido ao tempo de taxi dos tráfegos que livrarem na taxiway Q (para o ESTACIONAMENTO DE HELICÓPTEROS), ou na taxiway S (para o PÁTIO 1, ou para o TAM EXECUTIVA 1), ou na taxiway E ou F (para o PÁTIO DO PAVILHÃO), a TWR irá instruir os tráfegos a MONITORAREM o GND SP em 121.9, conforme o exemplo a seguir:

TWR -> FAB2501, solo aos 28', livre a pista pela esquerda, autorizado taxi via F e M para a posição 2A (pátio do pavilhão), ao livrar, MONITORE o Solo São Paulo em 121.9.

TWR -> FAB2501, on ground at 28', vacate to the left, cleared taxi via F and M to box 2A, after vacating, monitor São Paulo Ground, frequency 121.9.

Partida de parte intermediária da RWY

Conforme instrução do DECEA, sempre que a sugestão/instrução de decolagem de parte intermediária da RWY partir do ATC, a quantidade remanescente de pista deve ser informada. Para isso, deve-se observar o gráfico abaixo:

image.png.68c73244e9ed377b6334c9a2cb0b330f.png

 Share

Gerenciamento do Circuito de Tráfego
Revision: 20 Mar 2022

Coordenação com o APP XP

Sempre que um tráfego estiver evoluindo no circuito de tráfego de SBSP, e o APP XP estiver online, as manobras de 360º na perna do vento, ou as de estender a perna do vento, devem ser IMEDIATAMENTE coordenadas com o APP.

Restrições no Circuito de Tráfego

Normalmente, as CHEGADAS para o Circuito de Tráfego obedecerão as entradas previstas na VAC, pelas posições:

  • Washington Luís;
  • Maria Maluf;
  • Clube Sírio.

Já as SAÍDAS do Circuito de Tráfego irão obedecer ao que está previsto neste capítulo, em PARTIDAS VFR.

 Share

Transferência de Controle
Revision: 20 Mar 2022

Com controle adjacente onlineimage.png.7cecf85915b2c3ac16a6c0f624f036f5.png

Os tráfegos VFR serão, normalmente, transferidos para a TWR SP quando a 1 minuto para ingresso na CTR SÃO PAULO. 

NOTA: a transferência pode ocorrer em outro ponto, desde que anteriormente coordenado entre APP (ou ACC, caso factível) e TWR.

Sem controle adjacente online

Caso não tenha APP XP, ou ACC CW, online, a TWR deve começar a estabelecer contato, através da frequência GUARD (121.5), com o tráfego VFR chegando quando a 2 minutos para ingresso na CTR SÃO PAULO.

 Share

Área de Controle Helicóptero [HELI CONTROL]
Revision: 21 Mar 2022

 A Área de Controle Helicóptero está localizada dentro da CTR SAO PAULO (Classe D, do GND até 3600FT; e controladimage.png.1f137750dae6a5af94f5970b5ed711c3.pnga pela TWR SP). Na vida real, tal porção do espaço aéreo é controlada pelo "HELI CONTROL" (subdivisão da TWR SP), na frequência 118.35. Contudo, devido as características dos tráfegos atuais da POSCON, o HELI CONTROL estará desativado e agrupado à TWR SP (o que não proíbe ativações futuras e/ou temporárias).

A área de Controle Helicóptero é um retângulo que se estende do eixo da final da RWY17, com 2,5NM para cada lado do eixo, e 6NM para a final (como na imagem ao lado. Clique nela para ampliar).

Nesta região, a TWR SP deverá emitir autorizações e restrições para que os helicópteros não conflitem com os tráfegos pousando na RWY17, ou decolando da RWY35.

Separação composta poderá ser aplicada na aproximação final da RWY 17 e/ou rampa de decolagem da RWY 35 de SBSP, entre ACFT IFR e HEL VFR em voo na Área de Controle de Helicópteros. Separação composta mínima a ser empregada: 2,5 NM X 500 FT.

Muitos helipontos estão situados na área de controle helicóptero. Para facilitar a consciência situacional, foram criados setores numerados de A1 a A6 (lado esquerdo), e B1 a B6 (lado direito). Portanto, tais quadrantes podem ser utilizados na fonia para ajudar os envolvidos a se localizarem. Como no exemplo a seguir:

TWR SP -> PTOMS, confirme o quadrante de destino.

Piloto -> O destino é o Edifício Birmann 21, no quadrante A4, próximo à marginal Pinheiros.

TWR SP -> PTOMS, confirm your destination quadrant.

Pilot -> It's on Birmann 21 building, on the A4 quadrant. Near the Pinheiro marginal.

Outro exemplo em que podemos utilizar os quadrantes é para a informação de tráfego:

TWR SP -> PPMMZ, mantenha espera no quadrante A3, informo um AS50 do quadrante A2 para o B2.

TWR SP -> PPMMZ, maintain position on A3 quadrant. I inform an AS50, on the A2 quadrant to B2 inbound.

Para fins de informação, cada quadrante da Área de Controle Helicóptero tem 1NM de altura, e 2,5NM de comprimento.

TODO HELICÓPTERO QUE FOR EVOLUIR NA ÁREA DE CONTROLE HELICÓPTERO deve entrar em contato com a TWR SP. Casos excepcionais podem ocorrer após PRÉVIA COORDENAÇÃO entre os envolvidos.

 Share

NOTAM
Revision: 04 Apr 2022

Utilize sempre o AISWEB para consular os NOTAM vigentes.

NOTA: O que deve prevalecer sempre é o bom senso. Caso o piloto solicite a não simulação de um NOTAM, e isso não atrapalhe a simulação dos demais, tal solicitação DEVE ser atendida. Problemas pontuais devem ser reportados ao nosso time de staff.

 Share

Outras Informações
Revision: 21 Mar 2022

Sempre que a intensidade do vento em SBSP estiver MENOR OU IGUAL a 5kt, a RWY17 deverá ser utilizada como PISTA PREFERENCIAL. Exceto nos casos em que possa ocorrer ganho operacional, e seja previamente acordado com o APP XP, a RWY35 poderá ser utilizada no referido caso.

Os seguintes pontos devem ser observados quando do início do procedimento de Aproximação Perdida de uma aeronave IFR pousando:

  • coordenar IMEDIATAMENTE com o APP XP, ou ACC CW (caso o APP esteja offline), quando a TWR SP perceber que a aeronave está iniciando aproximação perdida;
  • não modificar, EM HIPÓTESE ALGUMA, o procedimento de aproximação perdida da aeronave;
  • transferir o tráfego para o APP XP, ou para o ACC CW (caso o APP esteja offline); ou autorizar troca de frequência, caso não tenha próximo controlador online, o MAIS RÁPIDO POSSÍVEL;
  • entender que a carga de trabalho da tripulação durante o procedimento de aproximação perdida pode estar elevado; causando respostas mais lentas às solicitações e instruções ATC.

A Torre SP só poderá receber plano de voo via fonia para aeronaves em operação SAR, e outras previstas em regulamento oficial do DECEA.

NOTA: equipara-se à operação SAR, as aeronaves em missão de radio patrulhamento.

Por limitação da POSCON, SBSP não conta com ATIS; assim sendo, a TWR deve prestar a informação meteorológica para todas as aeronaves que partem, contendo as seguintes informações, e na ordem:

  1. pista em uso;
  2. direção e velocidade do vento, incluindo suas variações significativas;
  3. ajuste de altímetro
  4. temperatura
  5. visibilidade existente no setor de decolagem, ou valor do RVR correspondente à pista em uso; e
  6. hora certa

Fraseologia:

GLO1817, pista em uso 1-7 direita, vento 1-4-0º, 8KT, ajuste de altímetro 1-0-1-2, temperatura 2-8º, visibilidade 8km, hora certa 5-6'.

GLO1817, runway in use 1-7 right, wind 1-4-0º, 8KT, altimeter setting 1-0-1-2, temperature 2-8º, visibility 8km, time check 5-6'.

 Share

Changelog
Revision: 21 Mar 2022
# Data Descrição Autor
- 20MAR22 Criação do documento Juvenal Gomes (1025243)
×

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use, Privacy Policy, and Guidelines.